Falas para tensionar as relações de gênero e a sexualidade no documentário Nunca me Sonharam

Marta Friederichs

Resumo


Neste texto utilizo falas de cenas, por mim recortadas, do documentário Nunca me Sonharam, do diretor Cacau Rodhen, para questionar as verdades de gênero e de sexualidade presentes na escola, bem como, estabelecer um espaço crítico que instigue o pensar a fim de realizar ações transformadoras que promovam a igualdade. Para analisar as cenas recortadas e suas falas, em uma perspectiva pós-estruturalista, aproximo-me dos Estudos Feministas e da Teoria Queer e ensaio uma Etnocartografia de Cenas. Argumento que um filme, ao mesmo tempo em que reitera normas de gênero e sexualidade, tem potência para instalar novas subjetividades, romper e questionar essas mesmas normas e verdades.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.